Laboratório é condenado a indenizar paciente em R$ 20 mil por resultado errado de teste de HIV, em Goiânia

Laboratório é condenado a indenizar paciente


O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) condenou o Laboratório Núcleo a indenizar em R$ 20 mil, por danos morais, um paciente que recebeu um resultado de exame indicando, de forma equivocada, que ele tinha HIV, em Goiânia.
O homem de 32 anos, que não quis se identificar, alega que o resultado do teste provocou o fim do casamento dele, além de depressão e dívidas, já que ele não conseguia trabalhar.
A empresa informou que deve recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ).Em entrevista ao G1, o paciente afirma que fez o teste e a contraprova no mesmo laboratório e ambos os exames indicaram a presença do vírus.
O homem conta que desmaiou ao receber o exame, segundo ele, na recepção do laboratório, sem o acompanhamento de um profissional para orientá-lo."Na época meu trabalho rendia muito, tinha comprado apartamento, carro novo, estava em ascensão. Depois desta notícia não conseguia trabalhar, não me imaginava relacionando por ninguém. Peguei o exame no balcão, sem acompanhamento de ninguém”, contou.
O Laboratório Núcleo informou em nota ao G1 que “o procedimento tomado segue portaria da Vigilância Sanitária, que determina as normas para realização do exame de HIV.” Disse ainda que a realização “deve passar por três etapas para confirmar o resultado” e que “todos os procedimentos foram concluídos com excelência”.
Vale destacar que vários fatores podem gerar resultados falsos positivos, como doença de Hashimoto, vitiligo, artrose, lúpus, reumatóide e alguns tipos de vírus da gripe, entre outros...

Voltar